O que fazer em Santa Teresa e Montezuma

Atualizado: Mar 9


Santa Teresa é um dos destinos mais visitados dentro da Costa Rica, é procurada principalmente por surfistas e praticantes de yoga e pode ser considerada como uma das localidades mais desenvolvidas a nivel de ofertas turisticas e infra-estruturas do país. Recomendamos dedicarem pelo menos 3 dias para esta zona, merece ser conhecida com calma e disfrutada ao máximo, talvez até reservar para os últimos dias da viagem


Como chegar

O caminho mais comum para se chegar a Santa Teresa é feito apanhando o ferry em Puntarenas, seja através de carro previamente alugado ou de autocarro directo desde San José. Caso esteja em Manuel António e sem carro alugado, o Taxi Boat operado pela Zumatours é uma opção válida, custa 75 dólares por pessoa e é dividido em 3 fases de transporte,  de carro até Playa Herradura ( Jacó) , lancha até Montezuma e por fim uma carrinha de 12 pessoas transporta os turistas até Santa Teresa e à porta do hotel.


Onde ficar

Em caso de dúvida entre escolher Santa Teresa ou Montezuma na hora de reservar hotel é preciso saber que Montezuma é uma aldeia pacata e tranquila, ideal para quem procura o silêncio e prefere estar numa espécie de retiro espiritual, existem dois ou três restaurantes, um supermercado e uns quantos hotéis. A praia é linda e existe a famosa cascata de Montezuma para conhecer. Em contraste, Santa Teresa é muito maior, existem inúmeros hotéis e restaurantes, a maioria construídos e\ou geridos por europeus e americanos que decidiram trocar o stress do quotidiano das grandes cidades pela "Pura Vida", termo usado em várias situações mas que resumidamente significa viver sem preocupações, encarando a vida duma forma sempre positiva e sem horários estipulados por terceiros. Poderia ser um cliché...juntar as poupanças, vender tudo o que temos, viajar para a Costa Rica, comprar um terreno e uma moto4  e começar do zero, Santa Teresa está cheia de casos assim. 

Por motivos de trabalho e pesquisa para o projecto Beach Please Travel  nós experimentámos 3 alojamentos para diferentes orçamentos, Beach Break Surf Hotel é uma opção low-cost para viajantes a solo ou casais que apenas precisam de uma boa cama, bom espirito e boa localização. Os quartos são porreiros, com frigorifico e existe uma cozinha ao ar livre na área comum do hotel. O Apartamentos Principe já tem condições com qualidade superior, quartos maiores com 3 camas e varanda, a zona comum tem uma piscina, é o ideal para famílias. Por último e a opção mais cara é o Canaima Chill House, "embrulhado" pela vegetação e praticamente todo construído em bambú é perfeito para casais, tem piscina e jacuzzi na zona comum ao ar livre e espaço para a prática de Yoga. 



Onde comer

Ao lado do Beach Break existe um pequeno restaurante de gente local chamado "Soda Pura Vida " onde iamos sempre comer o pequeno-almoço, comida local feita por locais, que já agora se denominam por "Ticos", comida tica feita por ticos. 

A primeira referência que se repara na gastronomia da Costa Rica é o "gallo pinto", é basicamente uma mistura de arroz com feijão e alguns vegetais, costuma ser o pequeno-almoço da maioria das pessoas da Costa Rica acompanhado com um ovo, banana frita e pão, há quem sirva com bacon. Assim era todos os dias, gallo pinto com ovo, fruta e café para o pequeno almoço na Soda Pura Vida em Santa Teresa e acreditem ou não, é o necessário para a energia que queremos gastar a explorar as florestas e montanhas do país e o suficiente para que durante o resto do dia apenas precisemos de refeições ligeiras. O preço deste super pequeno-almoço ronda os 4000 colones, ou seja, 8 dólares.

No que diz respeito ao dinheiro, normalmente o exercício que se faz é:

1000 colones = 2 dolars, 1500 colones = 3 dolars (dupliquem e tirem os zeros). É óbvio que nem sempre é assim mas serve para terem uma ideia, o melhor mesmo é usar o cartão quando possível e quando não, pagar em colones.

Quando chegar a hora de jantar e pensarem jantar fora num dos muitos restaurantes que Santa Teresa oferece, recomendamos o Fishbar localizado á entrada e num dos extremos da vila, perto do bancos. Há ofertas mais baratas mas para os amantes de tártaros e cozinha mais elaborada talvez seja das melhores opções. O espaço está muito bem decorado e o staff sempre disponível e atencioso.

Conhecemos também, o restaurante Italiano Tiramisu, um espaço em madeira apanhada na praia com ótimas pizzas e servidas pelo dono.

Para quem prefere jantar um hambúrguer ou até mesmo uma salada, sugerimos o Burguer Rancho.



O que fazer

No caminho para Montezuma há imenso para ver, imediatamente a seguir a Santa Teresa existe Malpaís e a Reserva Natural de Cabo Blanco, visitem a playa Cuevas e apreciem a tranquilidade do lugar, quem sabe vão querer voltar para passar uma tarde sem muita gente á volta e explorar a reserva de mochila ás costas.  

O caminho até Montezuma demora cerca de 40 minutos em moto4  e é feito através da floresta e atravessando alguns rios. Em Cabuya, uma pequena população que vai aparecer antes de Montezuma, existe uma ilha que foi transformada em cemitério pela comunidade indígena ha algumas centenas de anos, pode ser curioso para algumas pessoas. Como mencionámos anteriormente, Montezuma é uma vila pequena mas com uma energia muito positiva e tranquila, existe um bar em cima da praia para se beber uma cerveja e comer alguma coisa, a cerveja poderá custar 1500 colones, ou seja, 3 dolars com vista privilegiada para a praia, uma solução mais barata é ir ao supermercado que está logo ali, comprar a cerveja por 600 colones, que não chega a 1,5 dólares, e sentarem-se na praia. Sim, Costa Rica é carote! Mas é um tesouro Natural também.

Em Montezuma também existe uma cascata, muito conhecida, aos Domingos está cheia de gente mas se forem durante um dia de semana é tranquilo. O caminho demora cerca de 20 minutos,  é relativamente fácil, é necessário atravessar alguns riachos pelas pedras escorregadias e agarrar algumas cordas na beira do rio mas é um caminho bastante lógico e intuitivo o que dispensa a necessidade de um guia. Recomendamos um calçado próprio para estas situações, havaianas nem pensar, descalços escorregam na mesma e ténis ficarão molhados se por algum motivo de desequilíbrio tiverem que colocar o pé de apoio na água enquanto atravessam a zona das pedras. Seja qualquer for o percalço vai valer a pena quando chegarem à Cascata. Fiquem por umas horas. 



Na Costa Rica costuma começar a escurecer por volta das 5:30 da tarde, se não querem fazer o percurso de regresso para Santa Teresa de noite recomendamos que se despeçam da Cascata até ás 4 da tarde ou 3:30 se quiserem visitar o Gianni e o seu Indígena Café, construído pelas suas mãos e de forma totalmente ecológica. Um cafezinho antes de voltar nem é má ideia! Desta forma chegarão a Santa Teresa a tempo de observar um dos melhores sunsets da Costa Rica.

Existem alguns bares com cadeiras e mesas na areia com especial destaque para o Banana Beach Club. Em Novembro de 2017 visitámos este lugar pela primeira vez e o espaço revelou-se perfeito para se beber um Mojito enquanto se vê o sol a cair no horizonte. Foi no Banana Beach Club em Playa Santa Teresa que presenciámos um dos momentos mais incríveis da Natureza na Costa Rica. Quando estávamos já a preparar-nos para ir embora depois do Sunset... eis que começam a "brotar" da areia dezenas de tartarugas bebe, fenómeno raro e visto apenas em algumas praias desertas com a ajuda de algum operador turístico. Foi inesquecível e inesperado, o staff parou o serviço e com a ajuda de alguns clientes, nós inclusive, ajudámos as pequeninas na sua jornada até à rebentação das ondas.



Santa Teresa é mágica e é visita obrigatória numa viagem à Costa Rica ou até mesmo para um retiro de Surf e Yoga como os que estamos a promover. Saibam mais no nosso site. PURA VIDA!




31 visualizações

CONTACTOS

+351 919 843 999

2765 Estoril, Portugal

©2020 by Beach Please Travel.